BINGO para o Mundo

Em português

Objetivos Específicos

  • Capacitação de alunos da área de comunicação para a captura de imagens e vídeo relacionadas ao radiotelescópio BINGO.
  • Captação de imagens e vídeo, no município de Aguiar, com graves documental, para auxiliar no desenvolvimento dos outros projetos deste programa
  •  Preparação de recursos humanos aptos a divulgação científica
  •  Produção de material textual para divulgação em mídias sociais
  •  Produção de material textual para divulgação no site oficial www.bingotelescope.org
  •  Contato com veículos de imprensa local e regional para divulgação de materiais relevantes ao telescópio.

Fundamentação Teórica 

A educação em ciências é uma prática social que vem sendo cada vez ais ampliada e desenvolvidos nos chamados espaços não formais de educação e nas diferentes mídias. Existe um consenso com relação à importância e necessidade de se elaborar políticas e estratégias pedagógicas que justificam auxiliem na compreensão do conhecimento científico, por meio de experiências fora da escola (Falk & Dierking, 2002; Fensham, 1999; Jenkins, 1999) No entanto, ainda são tímidas como iniciativas de investigação que têm por objeto a educação não formal e a educação científica, notadamente no Brasil.

O perfil ideal do divulgador em Ciência tem sido tema de discussão e diferentes tendências se delineiam. Por um lado, defende-se que o próprio cientista deva se ocupar da divulgação, sela pela sua suposta competência natural, seja por um compromisso em compartilhar o conhecimento que 'é produzido com aqueles que o financiam, seja ou, a sociedade. Por outro, vão se ampliando os cursos de formação de profissionais na área de jornalismo científico e de mediadores / monitores para atuação em museus de ciências. O processo de divulgar a ciência implica uma transformação da linguagem com vistas a compreensão pelo público.

Bueno (1985) proposta a diferenciação entre os termos difusão, disseminação e divulgação. Afirma que esse último pressupõe um processo de recodificação, isto é, uma transposição de uma linguagem especializada para uma linguagem não especializada, com o objetivo de tornar o conteúdo acessível a uma vasta audiência ”.

Gohn (1999) apresenta a temática da educação não formal associando ao conceito de cultura. Essa modalidade de educação trata de um processo com várias dimensões, relativas à: políticas de aprendizagem dos direitos dos requisitos enquanto cidadãos; capacitação dos procurando para o trabalho, por meio da aprendizagem de habilidades; aprendizagem e exercício de práticas que habilitam os requer a se organizar com objetivos voltados para a solução de problemas coletivos; aprendizagem dos conteúdos da escolarização formal, em formas e espaços diferenciados; e a educação desenvolvida na e pela mídia, em especial a eletrônica. 

Ainda, segundo Bueno (2010): “Reconhecer como aproximações e rupturas conceituais, com suas melhores práticas, entre os conceitos de comunicação científica e divulgação científica para a definição exata de veículos e ambientes para a sua expressão. Ignorá-las implicações continuar incorrendo em equívocos importantes e que, no Brasil, exclusão pela exclusão da divulgação científica na definição de políticas públicas voltadas para a alfabetização científica e democratização do conhecimento científico.

O presente projeto parte dessa linha dialógica para aumentar a consciência de um grupo importante de jogadores da educação e da comunicação, em um movimento centrífugo, a partir da própria formação dos alunos da UFCG, busca-se uma interação com os meios de comunicação paraibanos, a partir de um local privilegiado, ou local de observadores-participantes da instalação do telescópio . Essa estratégia permite uma supervisão científica contínua por um lado e por outro o contato com a comunidade da região do Piancó para que seja possível uma construção de ação que tenha o efeito desejado quanto a sensibilização e a alfabetização científica.

Em médio prazo, essa é uma iniciativa de importância fundamental para o êxito dos programas de pós-graduação que estão sendo planejados para o Museu de Ciência e Astronomia do Sertão, sediado na cidade de Cajazeiras e seguindo muito de perto o modelo das pós-graduações hoje implantadas no MAST: Museu de Astronomia e Ciências Afins, localizado no Rio de Janeiro.

metodologia

  1. Um grupo de 8 alunos dos cursos de Comunicação, Arte e Mídia e Letras constituídas
  2. Os alunos receberão instruções básicas sobre técnicas de fotografia e captação de vídeo, com foco para a produção e praticando com exemplos reais, de divulgação científica do próprio projeto BINGO-PB.
  3. Existem nuances específicas do jornalismo científico que devem ser discutidas em uma oficina, para que os alunos conhecedores do tipo de linguagem correta a usar e da escolha de escolha.
  4. A produção textual básica do projeto tem como objetivo:
    1. Publicação do portal oficial do projeto
    2. Publicação em redes sociais
    3. Lançamentos para imprensa local
  5. A ação jornalística tem como compreender a melhor forma de atingir a população de Aguiar com as notícias científicas, de maneira a subsidiar os trabalhos dos outros projetos de divulgação. Essa etapa necessita de pesquisa de campo específica.
  6. Todas as atividades são desenvolvidas com exemplos reais e tendo como avaliados os pesquisadores principais da colaboração no Brasil e na Inglaterra.

O evento principal de cobertura jornalística será a cobertura da BINGO encontro ao final de Julho, quando haverá uma visita dos encarregados do município de Aguiar para conhecer o terreno.

Bibliografia

  1.  BUENO, WC Comunicação Científica e Divulgação Científica: aproximações e rupturas conceituais, Informação e Informação v.15, n.1, 2010
  2.  FALK, J. & DIERKING, LD Lessons Without Limit - como a aprendizagem por livre escolha está transformando a educação. Altamira Press, Califórnia, 2002
  3. FENSHAM, P. School Science and Public Understanding of Science. Revista Internacional de Educação Científica, v.21, n.7, p.755-763, 1999
  4. GOHN, MG Educação Não-Formal e Cultura Política: atos sobre o associativismo do terceiro setor. São Paulo: Cortez, 1999
  5. JENKINS, EW Escola de Ciência, Cidadania e a Compreensão Pública da Ciência. Revista Internacional de Educação Científica, v.21, n.7, p.703-710, 1999.

Compartilhar com: